Histórico

Uma brincadeira que deu certo. Em 1997 os fundadores, Elizete Destéffani, Geovane Mascarenhas e Jacy Queiroz se conhecem no Centro Universitário de Cultura e arte (CUCA) da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Em maio de 1998, estreia  o espetáculo Maria Minhoca, realizado pela jovial Cia que se intitulava como Cia de Teatro do Cuca.  Em meio a brincadeiras e muitas gargalhadas, o grupo nasceu com o sério propósito de movimentar a cena cultural baiana, realizando espetáculos e projetos voltados a infância e juventude, mas que sensibilizasse os adultos.

Em 2002, Elizete Destéffani e o administrador e gestor cultural Henrique Motté iniciam o processo de formalização do grupo. No período de 2002 a 2004, a Cia trabalhou com projetos culturais em parceria com a AMUEFS – Associação dos Amigos da UEFS, a experiência que faltava para o passo seguinte.  A parceria e relação, em especial dos seus fundadores, com a UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana), através do CUCA, onde tudo começou, foi fator motivacional para que a Cooperativa de Teatro para a Infância e juventude da Bahia, fundada em 2006, homenageasse o Centro Universitário de Cultura e Arte, mantendo o seu nome fantasia agora como Cia Cuca de Teatro.  A partir de 2009, a Cia se torna Ponto de Cultura, através do Projeto Cultura Mais Circo, fazendo parte de uma das atividades do Programa Cultura Viva  em parceria com o Ministério da Cultura (MINC)  e a  Secretaria de Cultura da Bahia (SECULT).

Produzir espetáculos de qualidade que permitam, de forma diferenciada, o entendimento da criança, do jovem e do adulto, sempre foi o compromisso da Cia Cuca de Teatro e marca registrada dos seus trabalhos. O grupo se dedica desde 2002 à pesquisa do clown, da comédia física, da música e das técnicas circenses como fonte inspiradora do  processo criativo.  A vocação em desenvolver projetos socioeducativos e culturais na comunidade onde está inserida nasce da natureza humanitária de seus integrantes que buscam, através da arte, favorecer novos saberes, novas emoções e a capacidade do indivíduo de transpor os seus limites e potencialidades.   Conheça os Espetáculos e projetos Sócio-Educativos e culturais da Cia Cuca de Teatro:

Maria Minhoca

A Flauta de Pã

O Boi e o Burro no Caminho de Belém

Só Depende de Nós

A Peleja de Maria Bonitinha

Os Cigarras e os Formigas

Uma Família em Apuros A Estrela do Menino Rei

Terezinha de Jesus

Projetos

RECONHECIMENTO:

* 2010 – EDITAL FURA FURA – APOIO ÀS ARTES CIRCENSES NO ESTADO DA BAHIA
* 2010 – PRÊMIO FUNARTE FESTIVAIS DE ARTES CÊNICAS 2010
* 2010 – Edital Tô no Pelô – Espetáculo A Estrela do Menino Rei
* 2009 – Espetáculo Uma Família em Apuros – Participação como convidado em
* 2009 do FETRAN – Festival Estudantil Temático Teatro para o Trânsito da Bahia – Polícia Rodoviária Federal.
* 2009 – 2º Fenatifs – Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana – FCBA – Fundo de Cultura do Estado da Bahia
* 2008 – 1º Fenatifs – Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana –FAZCULTURA/LEBISCUIT / PERERÊ / TECNOLENS
* 2008 – Comenda “Mérito do Meio Ambiente Rio Subaé” concedida em sessão pública pela Câmara Municipal de Feira de Santana em reconhecimento aos serviços prestados com o espetáculo de educação ambiental Só Depende de Nós.
* 2008 – Edital Pontos de Cultura da Bahia – Ponto Cultura Mais Circo
* 2007: 07 premiações do Espetáculo Maria Minhoca no 8º Festival Nacional de Teatro de Guaçuí – Espírito Santo. Melhor Espetáculo para a Infância e Juventude – Júri Popular, Melhor Figurino, Maquiagem, Execução de Texto, Especial do Júri, Melhor Atriz (Elizete Destéffani) e Melhor Atriz Coadjuvante (Jacy Queiroz).
* Desde 2005 – Domingo Tem Teatro – Campanha de popularização do teatro para a Infância e Juventude da Bahia – FAZCULTURA/LE BISCUIT E PERERÊ
* Desde 2005 – Fantasia Um Caminho Na Educação – FAZCULTURA/LE BISCUIT E PERERÊ
* Em 2004 – Espetáculo Maria Minhoca – Prêmio Caravana Cultural Nordeste – FUNARTE. Destaque no mesmo ano no Circuito Cultural Banco do Brasil com apresentação especial na Sala Principal do Teatro Castro Alves, na capital baiana.
* Em 2003  – Espetáculo A Flauta de Pã – indicação Prêmio BrasKem.
* Em 2002 – Espetáculo A Flauta de Pã – Participação no 10º Festival Nacional de Teatro de Curitiba e no  2º Festival Nacional do Teatro Diplomata em Salvador.

Fundadores:

elizete

Elizete Destéffani

geovane-3 Geovane Mascarenhas

jacy Jacy Queiroz

henriqueDiretor de Produção: Henrique Motté

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.